SMMP - Sindicato dos Magistrados do Ministério Público EX-CHEFE DE GABINETE DE MINISTRO SOCIALISTA SUSPEITO DE CORRUPÇÃO

Ex-chefe de gabinete suspeito de corrupção

MIGUEL ALEXANDRE GANHÃO

CRIMINALIDADE ECONÓMICA

DILIGÊNCIAS – Judiciária fez uma dezena de buscas a câmaras municipais, empresas e a casas particulares

CONTRATOS – Investigados ajustes diretos em várias autarquias nos últimos cinco anos à empresa de que Nuno Araújo era sócio-gerente

Dezenas de contratos por ajuste direto, no valor de milhares de euros, com várias autarquias do Centro e Norte do País estão na origem das 10 buscas realizadas ontem pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) em colaboração com a Polícia Judiciária (PJ). No centro de toda a história está Nuno Araújo, ex-chefe de gabinete de Pedro Nuno Santos quando este era secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares no primeiro governo de António Costa, e atual presidente da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do “Castelo (APDL).

Os investigadores consideram que os contratos celebrados nos últimos cinco anos, entre as autarquias e a sociedade EQS, que seria “gerida e controlada de facto pelo sócio-gerente anterior, o qual exercia então funções de chefe de gabinete ministerial”, e que este usaria “a sua influência decorrente do cargo para conseguir a celebração por ajuste direto, tirando benefícios monetários através de outra sociedade comercial, que igualmente controlava”.

Entre as autarquias objeto de buscas estão Gondomar (que celebrou em 2015 e 2017 dois contratos no valor de 74 mil € cada), Valongo (em 2016 e 2018 celebrou contratos no valor de 23 mil e de 63 mil €), Matosinhos (quatro contratos celebrados num valor total superior a 60 mil €) e Leiria (que celebrou em 2014 e 2015 dois contratos num valor global de 68 mil €). Foram também realizadas buscas a uma empresa pública de gestão de águas e em habitações nas zonas de Penafiel e Guimarães.

Segundo apurou o CM, a investigação a estes factos é relativamente recente, tendo começado no último trimestre de 2020. Nas diligências realizadas ontem foram apreendidos diversos computadores e informação contabilística relativamente a dezenas de contratos celebrados. Não houve detidos e a investigação vai prosseguir nos próximos meses.

PERFIL

Nuno Miguel da Costa Araújo nasceu em janeiro de 1978 e licenciou-se em Engenharia Mecânica pela Universidade do Minho. Conheceu Pedro Nuno Santos na Juventude Socialista e tornaram-se amigos. Em 2008 torna-se sócio da EQS-Serviços de Engenharia. Foi deputado pelo PS entre 2009 e 2011, eleito pelo Porto. Entre 2015 e 2018 é chefe de gabinete de Pedro Nuno Santos, na secretaria de Estado dos Assuntos Parlamentares. Em 2018 assume o cargo de vogal da APDL e dois anos depois Pedro Nuno Santos nomeia-o presidente.

PORMENORES

Comissão Parlamentar

Nuno Araújo fez parte da Comissão Eventual de inquérito Parlamentar à atuação do Governo de José Sócrates em relação à Fundação para as Comunicações Móveis.

Paixão pelos automóveis

É condutor de automóveis e participa no campeonato nacional de Ralicross ao volante de um Audi, na equipa que tem o nome da sua empresa: ENI/EQS RacingTeam.

Pedro Nuno alheio a atos praticados

Ao início da tarde o Ministério das Infraestruturas e da Habitação reagiu em comunicado, adiantando que o ministro, Pedro Nuno Santos, manifesta-se completamente alheio “às alegadas práticas” do seu ex-chefe de gabinete, aguardando o desenrolar da investigação.

APREENDIDOS FICHEIROS COM VÁRIA INFORMAÇÃO CONTABILÍSTICA

Nomeado por ministro para liderar os portos do Norte

Foi em 2020 que Pedro Nuno Santos, já ministro das Infraestruturas, nomeou o seu ex-chefe de gabinete como presidente da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) para um mandato que terminava em 2022. Face às notícias ontem vindas a público, o CM questionou o Ministério das Infraestruturas sobre a continuação de Nuno Araújo como presidente. Fonte oficial referiu que “não existe nada a adiantar neste momento”.

Nuno Araújo é suspeito de tráfico de influências e corrupção

Pedro Nuno Santos promoveu Nuno Araújo de vogal da APDL a presidente dos portos do Norte com um mandato que terminava em 2022

read more