JN ONLINE  – 26-02-2019

Em declarações ao JN, Adão Carvalho, magistrado e elemento do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (MP), alerta que a medida que está a ser avaliada no Parlamento – de serem os políticos a mexer na composição do Conselho Superior do Ministério Público – pode pôr em causa a independência da investigação criminal e o combate à corrupção. Adão Carvalho questiona se esta intenção não terá a ver com o facto de cada vez mais existirem presos políticos e bancários por corrupção. O magistrado diz que esta norma fragiliza a autonomia do MP.