SMMP - Sindicato dos Magistrados do Ministério Público BANCA ENTREGA BENFICA A VIEIRA

LÍDER DAS ÁGUIAS APERTADO NO PARLAMENTO

“TENHO OUTROS NEGÓCIOS, UMA BOA REFORMA. VIVO BEM”

COMISSÃO DE INQUÉRITO AOS GRANDES DEVEDORES

Banca empurrou Vieira para o Benfica

EXPOSIÇÃO 0 Banco de Portugal registava, em 2018,410 milhões de euros de dívidas TRATAMENTO © O líder da Promovalor afirma que não lhe foram perdoados “nem juros, nem capital” nos empréstimos

MIGUEL ALEXANDRE GANHÃO//SALOMÉ PINTO

O presidente do Benfica revelou ontem que foram os bancos que manifestaram vontade que ele se candidatasse à presidência do clube. Na sua intervenção inicial perante os deputados da comissão de inquérito aos grandes devedores do Novo Banco, Luís Filipe Vieira afirmou que “o desafio da candidatura ao Benfica tirou-me tempo na condução das minhas empresas”, acrescentando que “a ida para o Benfica não é apenas uma vontade e um orgulho da minha parte. Foi também um pedido de várias instituições financeiras, que estavam interessadas na viabilização do clube que se encontrava em extrema fragilidade em 2000”.

Vieira confessou que sempre trabalhou com o BES, e depois com o BCP e que o incentivo que recebeu para liderar o clube da Luz “foi interpretado como uma prova de confiança nas minhas capacidades e na minha palavra”. O líder dos encarnados chegou mesmo a afirmar: “Tenho a noção exata que estou aqui por ser presidente do Benfica”, uma afirmação que lhe valeu uma advertência do presidente da comissão, o deputado do PSD, Fernando Negrão. Enquanto presidente da Promovalor – holding que agrega os negócios imobiliários da família Vieira – o presidente do Benfica

foi confrontado com uma série de números que o colocam na segunda posição dos grandes devedores do Novo Banco (ver listagem ao lado). Um relatório do Banco de Portugal, citado ontem pelo deputado socialista João Paulo Correia, mostrava que a holding imobiliária – Promovalor – do presidente do Benfica devia, em 2018,410 milhões de euros ao Novo Banco, dos quais 202 milhões já estavam registados como “imparidades” (sem possibilidade de recuperação).

Um valor que não está muito longe daquilo que foi ontem admitido pelo próprio Luís Filipe Vieira perante os deputados da comissão de inquérito aos grandes devedores. “Em setembro de 2017 devia 227,3 milhões ao Novo Banco”, a este valor acrescem mais 160 milhões de obrigações convertíveis em capital (VMOC) emitidas em 2011 e que se vencem no próximo mês de agosto sem esperanças de pagamento (o Novo Banco já as provisionou a 100%).

“Se quiser nem as pago”, acrescentou Vieira e explica porquê: “Está escrito no acordo de reestruturação. ” Corrige feito, dos 410 milhões de 2Ò18, Vieira pouco amortizou. O segredo do presidente do Benfica são sempre as chamadas “reestruturações de dívida”. A principal, no valor de 140 milhões, foi feita em 2017, pelo seu amigo e ex-administrador da SAD encarnada, Nuno Gaioso Ribeiro, mas muitas outras a antecederam logo em 2009, o BES, “que sempre me apoiou”, confessa Vieira, faz uma operação de reestruturação no valor de 138 milhões.

Em 2010 dá-se uma nova reestruturação e em 2011 a Promovalor emite as VMOC no valor de 160 milhões a 20 anos. Em 2012, Vieira comete aquilo que classificou como “o seu pior erro de gestão: vende os terrenos da Matinha, “os melhores terrenos de Lisboa”, a um fundo do BES por 147 milhões, apedido do próprio BES. Reduz a exposição em 100 milhões, mas o banco de Ricardo Salgado reforça o financiamento na Promovalor.

“Desde 2008 que o seu grupo não gera dinheiro para pagar o serviço da dívida”, afirmou a deputada do Bloco, Mariana Mortágua. Mas para Vieira a realidade é outra. “Em 2011, o Grupo Promovalor valia 754 milhões de euros, e entre 2006 e 2017 pagou 161 milhões de encargos financeiros. Não tive perdoados nem juros nem capital. Tudo não passa de uma tentativa de alterar a realidade”, disse, acrescentando:

“Ninguém mais do que eu procurei saldar as minhas dívidas, em setembro de 2017 entreguei ativos para o pagamento de todas a dívidas”, refere Vieira, adiantando que “o Novo Banco não projeta qualquer perda para o banco nem para os contribuintes”. Para Vieira a inação do Novo Banco face aos ativos que tem o fundo é a grande responsável pela falta de reembolsos àquela instituição financeira.

O presidente do Benfica confirmou que tem vários avales pessoais ativos, e que entrou com cinco milhões de euros (em dinheiro) para a constituição do fundo que reestruturou a sua dívida, “e que é do Novo Banco”. “Tenho a certeza que este é um bom negócio para o banco, Se não fosse nem o atual nem o antigo presidente o fariam “, disse aquele responsável.

IMOSTEPS | REI DOS FRANGOS

O empresário José António dos Santos -conhecido por ‘rei dos frangos’ – comprou a dívida da Imosteps, de Vieira, por oito milhões de euros. Dívida que o Novo Banco tinha vendido ao fundo Davidson Kempner com desconto de 90%. José António dos Santos é acionista da SAD encarnada.

MINISTÉRIO PÚBLICO | MONIZ DA MAIA

O Parlamento vai enviar para o Ministério Público as audições de António Barão, gerente de sociedades imobiliárias, e de Bernardo Moniz da Maia (na foto), um dos grandes devedores do Novo Banco. A sua ida à comissão de inquérito gerou muitas críticas pelos poucos esclarecimentos e “faltas de memória”.

15 ANOS | RECUPERAR TUDO

VIEIRA DISSE ONTEM QUE “DENTRO DE 10 A15 ANOS OBANCO VAI RECUPERAR TUDO”, REFERINDO-SE AOS ATIVOS QUE DEU PARA 0 FUNDO DE REESTRUTURAÇÃO.

MALTA | OFFSHORE DE GAMA LEÃO

Os deputados do PSD afirmaram ontem ter documentos que provam a existência de sociedades offshore em Malta de João Gama Leão, presidente da Prebuild. Como a comissão de inquérito está a aguardar mais informações a ser enviadas por aquele empresário, Fernando Negrão decidiu nada fazer para já.

Uma casa com “palheiro” e uma “boa reforma”

? A deputada Mariana Mortágua (BE) perguntou a Vieira de que é que vivia e se, em seu nome, só tinha “um palheiro”. Vieira disse “ser mentira ter em seu nome só um palheiro”, mas recusou divulgar o seu património pessoal, adiantando que não está em “incumprimento”. “Tenho outros negócios, uma boa reforma. Vivo bem”, disse.

FRASES

“TENHO SIDO VÍTIMA DE CALÚNIAS. CERTAS ELITES NÃO PERDOAM TER VINDO DO POVO”

“TENHO A NOÇÃO EXATA QUE ESTOU AQUI POR SER PRESIDENTE DO BENFICA”

“FOI LUÍS FILIPE VIEIRA QUE DEITOU O BANCO ABAIXO?”

“TENHO 42 ANOS DE EMPRESÁRIO E NUNCA INCUMPRI COM NINGUÉM”

“NÃO DESVIEI DINHEIRO. INVESTI NAS EMPRESAS E NA CRIAÇÃO DE VALOR”

“OS ATIVOS NÃO ESTÃO EM OFFSHORE. SEMPRE DEI A CARA”

“QUEM ASSINOU ESSE CONTRATO [VENDA DO NOVO BANCO À LONE STAR] DEVIA SER ENFORCADO”

LUÍS FILIPE VIEIRA

read more