SMMP - Sindicato dos Magistrados do Ministério Público ADVOGADO ACREDITA QUE SERÁ ABSOLVIDO

Aníbal Pinto voltou a dizer que não houve tentativa de extorsão à Doyen e está tranquilo

MIGUEL AMARO

Aníbal Pinto, arguido juntamente com Rui Pinto no processo de tentativa de extorsão à Doyen, afirmou ontem, à saída do tribunal, após a segunda sessão do julgamento, que está “absolutamente tranquilo” e “sem qualquer dúvida” em relação à absolvição nesse processo. Rui Pinto assistiu à sessão, usando novamente colete à prova de bala.

O advogado, que representava Rui Pinto nas negociações com a Doyen – situação que a acusação pretende provai” que foi uma tentativa de extorsão – voltou a defender que só foi contratado pelo criador do ‘Football Leaks’ para fazer um contrato de prestação de serviços. “Não sei o que Rui Pinto queria. A mim, disse-me que queria ser contratado e que tinha de pagar impostos. E essa é outra coisa que não percebo: como é que há uma extorsão com impostos? Nunca vi isto em lado nenhum. Como é que o MP pode sustentar que há uma extorsão a cinco anos? Se houvesse extorsão, eu não saberia que no primeiro dia de pagamento éramos presos? Isto é tão evidente e ‘naïf’ que até fica mal”, afirmou Aníbal Pinto.

Durante a sessão, o advogado aproveitou uma questão colocada por Susana Teles, advogada do Sporting, para reiterar a tese da contratação. “Há um email em que Rui Pinto diz a Nélio Lucas [CEO da Doyen] que o vai ajudar a ganhar o processo com ao Sporting… Sendo assim, fazia ainda mais sentido quererem contratá-lo”, comentou, revelando ainda que foi de Rui Pinto a ideia- de criar uma sociedade offshore para o contrato de prestação de serviços, na área informática, com a Doyen. No final da sessão, o Ministério Público pediu que passem a ser exibidos em tribunal os conteúdos originais dos dispositivos informáticos apreendidos a Rui Pinto. A essa pretensão, Margarida Alves, presidente do coletivo de juízes, concedeu um prazo de cinco dias para os assistentes no processo se pronunciarem. O julgamento continua hoje, com a terceira sessão.