RTP3 / 24 HORAS – 14/03/2017

O presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público admite que o conteúdo dos interrogatórios em segredo de justiça possa chegar a quem não deve. Comentando as fugas de informação em processos como este da operação Marquês, António Ventinhas diz que as gravações são feitas de forma segura, mas não descarta a hipótese de suporte físico poder ser acedida por terceiros que não as pessoas presentes nos interrogatórios.